O cético não tem ilusões sobre a vida, nem uma crença inútil na promessa de imortalidade. Já que a vida aqui e agora é tudo o que podemos conhecer, a nossa opção mais sensata é vivê-la ao máximo.

Paul Kurtz, “A Tentação Transcendental” (1986)

(Source: ateismoepoesias)